Resenha – Soul Rebel: Reviravolta | Kimberly Mascarenhas

canva-photo-editor (2)

Confesso que no começo a leitura me deixou bem animada, mas no meio da história me deu uma sensação de “para de ler isso, que você vai passar nervoso”.
Não abandonei, e consegui terminá-lo em uma noite. Não me arrependi da maratona e confesso que o final me surpreendeu muito, e deixa um gancho enorme para uma continuação.

Soul Rebel é narrado em primeira pessoa e possuí duas partes. A primeira é focada em Cassidy, uma menina que vive em um colégio católico e vive fugindo com sua parceira Claire. A segunda parte é dividida entre Cassy e Maison, um rapaz barra pesada que você sempre vai ter uma pulguinha atrás da orelha.

Cassidy é uma jovem bem festeira, que vive fugindo e correndo riscos em festas “proibidas” junto com Claire. Mas em uma dessas escapulidas, quando ela volta ao colégio, recebe a notícia do falecimento de sua mãe que estava internada em um hospital psiquiátrico. Cassy não tem nenhum tipo de contato com seu pai, e se vê sozinha sem parentes próximos para lhe acolher neste momento.

Cassy é retirada do colégio por Deborah – uma velha amiga de sua mãe – que deixou clara suas boas intenções em ajudar diante da dificuldade da perda. Deborah luta pela guarda de Cassy, mas tudo fica mais difícil de ser resolvido com seu filho Mason por perto.
Mason não aceita o fato de Cassy estar em sua casa, e acaba estabelecendo limites rígidos de contato com a garota.

canva-photo-editor (1)

Cassidy acaba passando por situações extremamente perigosas e traumatizantes após a saída do colégio, e como consequência essas situações acabam quebrando os limites estabelecidos por Mason. Após tudo isso Mason e Cassidy acabam se tornando “íntimos” (hmmmm, danadjenhos) e começam a se tolerar.

Soul Rebel é um livro que me fez criar expectativas no começo, mas vários furos apareceram e deixaram a história a desejar.
O fato de Deborah aparecer do nada e não ter um passado contado deixou uma parte muito vaga na história. Não se sabe se ela é do bem ou do mal, e se ela planeja algo além do que realmente parece para Cassy.
Deborah tem uma breve história contada, mas é um personagem que poderia trazer muitos detalhes para a história. Poderia ser um gancho bem explorado dentro do livro para a família de Cassy – que deveria ter mais presença durante o desfecho, ou mesmo introdução da história.
O tempo com que as coisas acontecem também é absurdamente rápido e você não consegue digerir os acontecimentos. A única coisa que deu tempo de digerir foi meu ódio pelo Mason e o passado dele!

Cassy é um personagem totalmente deslumbrado, que não se revolta pelas coisas que acontecem. Não se questiona sobre o desdobramento de não ter ido ao enterro de sua mãe, ou o afastamento de seu pai – e o fato de nunca aparecer – ou talvez o motivo de Deborah estar “presente demais”.
É um personagem raso, que tinha tudo para crescer mas não houve investimento por parte da autora.

Como toda história romântica “Mexicanizada”, Cassy tem que lidar com Alexia, (ex de Mason) que ressurge das cinzas com mil e um argumentos de amor.
Quem me conhece sabe que ODEIO histórias com ex namorada como cenário. Isso vitimiza demais o personagem e me broxa instantaneamente com a leitura. Fora que se trata de um cenário totalmente raso para se explorar, você continua a leitura mais pelo barraco do que pela história em si.

canva-photo-editor

O final mudou minha perspectiva em relação ao livro, pois foi totalmente blow my mind e deu um desfecho bem bacana para a história – por mais que tenha a abençoada da ex namorada no meio. E o gancho que deixaram para uma continuação é GIGANTE. Inclusive, esse ano (2018) saiu a continuação “Retaliação”, que fiquei bem curiosa para ler, mas não é prioridade na wishlist, rs.

Quanto a diagramação e revisão a editora caprichou, e a capa chama muita atenção. As cores utilizadas são lindas, a arte no geral teve um cuidado generoso. Pena que a história não foi tããããão cuidada assim. Mas vale a pena por ser uma leitura rápida, e também adulta.

Nota: 6,5 / 10
Não chegou no 7 pelos furos na história. =(

Esta resenha também foi publicada no blog Estante Seletiva, e você pode encontra-la clicando aqui!

Gostou? Não esquece de deixar um like, um coments, e dar aquela compartilhada para fortalecer o trabalho da coleguinha!

E não me esquece nas redes-sociais! =]

Instagram: @lubismodesti
Facebook: /lulisproject

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s